Revolução boliviana completa 60 anos ofuscada pelas transformações atuais

Onda de mudanças iniciada em 2005 é considerada a verdadeira revolução democrática e cultural

Com Evo Morales no poder, a partir de 2005, populações indígenas ganharam atenção, suplantando revolução de 1952

Com Evo Morales no poder, a partir de 2005, populações indígenas ganharam atenção, suplantando revolução de 1952

Neste 9 de abril, a Bolívia completa 60 anos de sua Revolução Nacional. O golpe de Estado de 1952, planejado e liderado pela pequena burguesia do MNR (Movimento Nacionalista Revolucionário), teve a participação espontânea e improvisada de mineiros e camponeses armados e colocou fim ao governo oligárquico marcado pelo monopólio de três empresários do estanho.

As importantes consequências que mudaram a história deste país – nacionalização das grandes mineradoras, reforma agrária, instauração do voto universal e reforma educacional –, são, porém, pouco lembradas por políticos e integrantes de sindicatos e movimentos sociais. Continuar lendo