O que os especialistas em “Brazil” pensam do Brasil

Aos olhos dos norte-americanos que estudam o país, Brasil promete se tornar potência global, mas falha em necessidades básicas

“Quando o brasileiro se vê representado, isso valida e reproduz a posição dele. Quando o brasileiro quer consumir o que o New York Times diz sobre ele, ele se coloca na posição de objeto do outro e reverencia esses gestos”, disse José Luiz Passos, diretor da Universidade da Califórnia em Los Angeles, a Daniel Buarque, autor do recém-lançado Brazil – um país do presente

[O autor Daniel Buarque durante lançamento do seu livro, em São Paulo]

Justamente em busca de entender essa visão do outro sobre o brasileiro, mais especificamente do ponto de vista dos EUA, é que o jornalista e escritor Daniel Buarque entrevistou mais de cem especialistas no Brasil, os chamados brasilianistas, para criar um amplo retrato em seu livro: de economia à Amazônia, de imigração a política.

Continuar lendo

Sudeste é única a reduzir homicídios entre 1998 e 2008, diz Banco Mundial

Um estudo do Banco Mundial divulgado nesta sexta-feira aponta que a região Sudeste foi a única que teve queda na taxa de assassinatos no Brasil, entre 1998 e 2008. De acordo com dados da instituição internacional, as políticas de segurança adotadas por três Estados do Sudeste foram importantes para reduzir os índices de homicídio na região.

Entre as políticas citadas pelo banco estão ações policiais implantadas no Estado de São Paulo, como o uso de um sistema de monitoramento de ocorrências criminais, disque-denúncia (em que cidadãos denunciam crimes) e a captura de criminosos responsáveis por múltiplos assassinatos.

São Paulo é o destaque da publicação do Banco Mundial, que mostra que, de 1999 a 2008, o Estado reduziu em 66% a taxa de homicídios. A cidade de São Paulo teve queda de 76% nos assassinatos no mesmo período.

Continuar lendo