A força grisalha

Artigo de Neilson Santos Meneses para o Jornal da Ciência

As mudanças demográficas que vem alterando a estrutura etária de muitos países e regiões, a partir da passagem de um regime demográfico “tradicional” para um regime “demográfico” moderno, ocorrem no contexto das transformações socioeconômicas do capitalismo contemporâneo provocando um aumento continuo da proporção de idosos em várias sociedades. Vivemos uma sociedade cada vez mais grisalha e o envelhecimento populacional não constitui mais novidade no Brasil onde os idosos já representam mais de 21 milhões de pessoas e 11% da população total (Pnad, 2011). O país apresenta uma expectativa de vida crescente devendo a mesma atingir, segundo apontam as estimativas, 75 anos em 2020. Ademais, dados da Unfpa 2012 estimam que em dez anos o mundo atinja um bilhão de idosos.

Continuar lendo

Mundo terá 2 bilhoes de idosos em 2050, diz OMS

A Organização Mundial da Saúde chama atenção, por ocasião do Dia Mundial da Saúde, para aumento do número de pessoas com mais de 60 anos. Em quatro décadas, 80% dos idosos viverão em países em desenvolvimento e emergentes.

A população mundial está envelhecendo rapidamente. Em poucos anos, já haverá no mundo mais pessoas acima dos 60 anos do que crianças menores de cinco, informou a OMS. E o problema não se restringe ao países ricos.

“Muitas pessoas ainda acreditam que isso só diga respeito aos países ricos e que seja uma preocupação restrita à Europa e ao Japão. Mas isso não é verdade”, diz John Beard, diretor do Instituto para Envelhecimento e Planejamento de Futuro da OMS em Genebra. “Atualmente, os países com renda baixa e média são os que passam pelos processos de envelhecimento mais rápidos. Em 2050, haverá 2 bilhões de pessoas idosas no mundo, e 80% delas viverão em países que atualmente classificamos como emergentes ou em desenvolvimento”, alerta. Continuar lendo