Um País dividido

Liberais seculares e muçulmanos praticantes temem “islamização” da Turquia; enquanto os radicais acham que o governo faz pouco. Por Gianni Carta, de Istambul

Álcool proibido a partir das 22 horas, três filhos no mínimo para casais, banida a pílula do aborto

Terminados os violentos confrontos entre as forças policiais e manifestantes que durante três semanas pediam a demissão do premier Recep Tayyip Erdogan, reina uma atmosfera surrealista. De saída, o país está isolado. Diante da brutalidade das forças policiais contra os manifestantes, a chanceler alemã Angela Merkel encabeça o movimento para rejeitar a Turquia no seio da União Europeia (UE). Continuar lendo

Um teste para a democracia turca

Repressão brutal e postura arrogante do primeiro-ministro colocam em dúvida as credenciais democráticas do regime islamista do AKP

Manifestantes começaram a deixar a praça Taksim, em Istambul, neste domingo 2. Atrás, ficou um rastro de destruição do confronto com a polícia

O regime democrático da Turquia foi submetido a um teste importante neste fim de semana. E o resultado não foi nada bom para o primeiro-ministro Recep Tayyip Erdoğan, em seu terceiro mandato, e o AKP, partido islamista que governa a Turquia desde 2001. Continuar lendo