Mar Morto: a praia onde nenhum banhista corre risco de afundar

A salinidade é dez vezes superior à dos oceanos. Com 30% de sais minerais em suspensão, a água pesa mais que o corpo humano. Em nenhum lugar do mundo é tão fácil nadar.

Os paredões por onde a equipe do Globo Repórter passou marcam o nível do mar. Daqui pra frente, estamos abaixo dos oceanos.

A equipe entrou na depressão do Mar Morto, a mais profunda do planeta, com 411 metros.

O Mar Morto, que, na verdade, é um lago salgado de 80 quilômetros de extensão, é compartilhado por Israel e Jordânia. Uma linha imaginária, no meio do lago divide os dois países.

Da rodovia israelense, se avistam, do outro lado, as montanhas da Jordânia. É onde, até hoje, os dois países se encaram, frente a frente. E eles estão cada vez mais perto porque o lago é cada vez menor.

Nos últimos 50 anos, o nível baixou 22 metros por causa da retirada excessiva da água do Rio Jordão, principalmente para a irrigação.

Difícil é ficar embaixo da água. A salinidade é dez vezes superior à dos oceanos.

Com 30% de sais minerais em suspensão, a água pesa mais que o corpo humano. Em nenhum lugar do mundo é tão fácil nadar. Ninguém precisa de socorro. Salva-vidas lá, vive desempregado. Continuar lendo

Corrida por mineração no fundo do mar gera polêmica

As perspectivas de uma “corrida do ouro” nas profundezas do mar, abrindo um polêmico caminho para a mineração no leito oceânico, estão mais próximas.

A ONU recém-publicou seu primeiro plano para o gerenciamento da extração dos chamados “nódulos” – pequenas rochas ricas em minerais – do fundo do mar.

Um estudo técnico promovido pela Autoridade Internacional do Leito Oceânico (ISA, na sigla em inglês), o órgão da ONU que controla a mineração nos oceanos, diz que as companhias interessadas podem pedir licenças a partir de 2016.

Continuar lendo

Desaceleração do aquecimento global intriga cientistas

Cientistas estão com dificuldade para explicar uma desaceleração do aquecimento global que expôs lacunas no seu conhecimento, e eles buscam entender as causas para determinar se esse alívio será breve ou se o fenômeno é duradouro.

A maioria dos modelos climáticos, geralmente focados em tendências que duram séculos, foi incapaz de prever que a elevação das temperaturas iria se desacelerar a partir do ano 2000 aproximadamente.

Isso é crucial para o planejamento em curto e médio prazo de governos e empresas em setores tão díspares quanto energia, construção, agricultura e seguros. Muitos cientistas preveem um novo aumento do aquecimento nos próximos anos.

Continuar lendo

10 Mitos sobre o Aquecimento Global

Por 

O clima do nosso planeta é muito dinâmico, como tudo na natureza. Mas a partir dessas mudanças, muitas pessoas criam mitos e questões. Como podemos realmente dizer que a Terra está aquecendo e os humanos são os culpados? Aqui você pode ver o que os cientistas sabem e o que não sabem sobre as mudanças climáticas.

10 – O CLIMA MUDOU ANTES

O mito: Mesmo antes do efeito estufa e dos gases liberados por ações humanas, o clima da Terra já estava mudando, e por isso nós não somos responsáveis pelo aquecimento global atual.

A ciência: As mudanças climáticas passadas sugerem que o clima reage de acordo com a energia colocada e retirada, de maneira que se o planeta acumular mais calor do que libera, as temperaturas globais vão subir.

No momento, o CO2 está gerando um desequilíbrio energético que aumenta o efeito estufa. Mudanças climáticas antigas mostram evidências de que nosso clima é sensível ao gás carbônico. Continuar lendo