ESPECIAL NOVA ORDEM MUNDIAL – 2ª PARTE – 5 matérias sobre a Nova Ordem Mundial: seus problemas e perspectivas

A Nova Ordem Mundial e a Geopolítica do Petróleo

F. William Engdahl [*]

           Estranha e calmamente os Estados Unidos estão sendo cerceados em sua agora óbvia estratégia de controlar as maiores fontes de petróleo e energia do Golfo Pérsico, Bacia do Cáspio na Ásia Central, África e mais além.

          A estratégia norte-americana de controle global da energia, está agora claro para a maioria, foi o motivo real para a altamente dispendiosa mudança de regime no Iraque, apelidada de forma eufemística de ‘democracia’ por Washington. George W. Bush reafirmou seu mantra da democracia recentemente, em 28 de maio, na cerimônia militar de formatura em West Point, onde ele declarou que a segurança dos EUA depende de uma pressão agressiva pela democracia, especialmente no Oriente Médio. ‘Isto é apenas o começo’, disse Bush. ‘A mensagem foi espalhada de Damasco a Teerã de que o futuro pertence à liberdade, e não vamos descansar até que a promessa de liberdade alcance cada pessoa em cada país.’

          Se a tendência dos acontecimentos recentes se mantiver, não será a democracia ao estilo Bush que vai se espalhar, mas sim a influência russa e chinesa sobre as maiores fontes energéticas de petróleo e gás. Continuar lendo

ESPECIAL NOVA ORDEM MUNDIAL – 1ª PARTE – 4 matérias sobre a Nova Ordem Mundial: suas principais características e formação

Capitalismo e Socialismo da Guerra Fria a Nova Ordem

A velha ordem mundial

As constantes alterações que têm ocorrido no mapa da Europa nos últimos anos são o sinal de que vivemos um período de transição. É a estruturação da chamada nova ordem mundial, que vem substituir a velha ordem, marcada pela oposição entre Estados Unidos e União Soviética, em um período conhecido como Guerra Fria.

A guerra fria começou a se desenhar após a Segunda Guerra Mundial. Mais precisamente durante a Conferência de Potsdam, realizada em julho de 1945, quando em quatro zonas de ocupação, controladas, de leste a oeste, respectivamente, por União Soviética, Inglaterra, Estados Unidos e França. A capital alemã, Berlim, também foi ocupada, fincando dividida entre os russos a leste, e franceses, ingleses e americanos a oeste. Continuar lendo