Ativistas de direitos humanos criticam escolha de novo papa na Argentina

O prêmio Nobel Adolfo Pérez Esquivel, porém, defendeu a escolha de Francisco, o primeiro pontífice latino-americano

Papa Francisco se mostrou contrário ao aborto e ao casamento entre pessoas do mesmo sexo

A escolha do cardeal Jorge Mario Bergoglio como novo papa repercutiu de forma negativa entre organizações de direitos humanos da Argentina. Ativistas pelo direito ao aborto, pela igualdade de gênero e pelos direitos civis para homossexuais lamentaram a eleição do arcebispo de Buenos Aires como líder máximo da Igreja Católica.

Continuar lendo