Não dá para culpar São Pedro pelas enchentes

O governo deu sete anos para que as cidades criem planos de saneamento e, assim, recebam investimento federal. O prazo esgotou — e a imensa maioria não se mexeu. E ainda culpam São Pedro pelas enchentes…

Rastro de lixo: no Rio de Janeiro, detritos da enchente impedem drenagem

O verão se aproxima e o roteiro é o mesmo há décadas. Temporais provocam alagamentos que paralisam o trânsito, desabrigam milhares de pessoas e até matam. A sequência, repetida há pouco no Rio de Janeiro, no Espírito Santo e na Bahia, é tão conhecida quanto o encadeamento das causas.

Bueiros entupidos pelo lixo limitam ainda mais as precárias redes de águas pluviais, enquanto rios contaminados pelo despejo diário de esgoto sem tratamento transbordam, cercando cidadãos perplexos em meio à sujeira. Culpa de São Pedro? Os transtornos das chuvas dão a dimensão do tamanho do atraso do Brasil no saneamento básico. Continuar lendo

Enchente é falta de planejamento

Para reverter a situação recorrente das inundações e evitar a ampliação do problema nas regiões metropolitanas, técnicos argumentam que é preciso mudar o conceito de urbanismo que as administrações públicas têm praticado ano a ano

Alceu Guérios Bittencourt, Reynaldo Young, Delaine Romano e Roseane de Souza

Continuar lendo

Chuvas de monção já mataram 575 pessoas em junho na Índia

Soldados das Forças Armadas que participam dos trabalhos de resgate evacuaram nos últimos dias 73 mil pessoas

O número de mortes causadas pelas chuvas de monção que afetaram neste mês o estado indiano de Uttarakhand subiu neste sábado para 575, enquanto 20 mil pessoas continuam isoladas à espera de resgate. “Na realidade foram recuperados muitos mais corpos, mas estamos mais preocupados em salvar as pessoas que em contabilizar os mortos”, disse à Agência Efe por telefone o secretário de Interior de Uttarakhand, Om Prakash.

Continuar lendo

Enchentes

Além dos mais variados problemas causados pelo homem que assolam as grandes cidades, outros fenômenos que contam com grande participação da natureza também dificultam a vida nos centros urbanos: as enchentes.

por Aline Aquino

As áreas urbanas são as que mais expressam as intervenções humanas no meio natural. O desmatamento, as edificações, a canalização, a mudança do curso dos rios, a poluição da atmosfera, dos cursos de água e a produção de calor geram diversos efeitos sobre os aspectos do ambiente. As alterações ambientais causadas pelas atividades urbanas são sentidas pela população, tais como o aumento da temperatura nas áreas centrais, o aumento de precipitação e as enchentes. Essa última consequência do processo de urbanização teve como causa principal a construção de casas, indústrias, vias marginais implantadas nas áreas de várzeas dos rios e proximidades e é, atualmente, um problema constante nos períodos chuvosos nos principais centros urbanos.

Continuar lendo

Os nossos desastres naturais

Não temos terremotos ou vulcões no Brasil, mas isso não nos poupa de outros desastres.

Por Priscila Gorzoni

O Brasil é um país abençoado, realmente: não temos aqui terremotos de grande escala, fortes furacões, tufões, vulcões em atividade e outras catástrofes que fazem parte da vida de milhões de pessoas no mundo. Em contraposição, temos outros problemas, que podem ser considerados desastres naturais quando fazem vítimas. Os mais substanciais são a seca, a geada, as enchentes, a desertificação, a erosão, as queimadas e os escorregamentos. Continuar lendo