Fotos mostram haitianos usando camisetas de gosto duvidoso doadas por norte-americanos

Doações feitas a instituições de caridade por norte-americanos acabam ridicularizando população do país, que não fala inglês

“Beije-me, eu sou loira”, “Não sou ginecologista, mas posso dar uma olhada”, “Ganhar um milhão de dólares não vai me transformar” e “Eu amo pizza” são algumas das frases estampadas em camisetas doadas por norte-americanos para o Haiti, conforme mostra um projeto fotográfico chamado “Pepe”. O que deveria ser um ato de caridade, revelam os fotógrafos, acaba sendo um desrespeito com haitianos carentes.

Continuar lendo