Revolução Iraniana: 35 anos de resistência e avanços

O Irã vai surpreendendo o mundo, graças aos seus elevados indicadores sociais, educacionais, pelo seu desenvolvimento cultural e científico

Beto Almeida

Imediatamente após a eclosão da Revolução Islâmica no Irã – um poderoso movimento de massas liderado pelo aiatolá Khomeini – o imperialismo congelou todas as reservas iranianas no sistema bancário internacional, estimadas em 100 bilhões de dólares. Isso foi em 11 de fevereiro de 1979, quando, ao preço de grande quantidade de vidas, esta rebelião popular se levantou corajosamente contra a ditadura monárquica do Xá Reza Pahlevi, que governava a nação persa mediante um brutal opressão praticada pela sanguinária polícia Savak, sem a menor sombra de eleições durante décadas, e com o total apoio das chamadas “democracias ocidentais”, especialmente os EUA e a Inglaterra.

Aliás, no momento em que foi derrubada, a monarquia do Xá estava justamente implementando, com o apoio de tecnologia inglesa, o seu programa nuclear. Era o cálculo cego do imperialismo sobre os movimentos da história, que, naquele ano de 1979, também daria ao mundo a Revolução Sandinista, na Nicarágua, em 19 de julho, inaugurando outra via histórica para a pátria de Sandino, que a faz hoje um país membro da Celac, tendo eliminado uma vez o analfabetismo, preparando-se para fazê-lo pela segunda vez, sempre com o apoio indispensável de Cuba. Continuar lendo

10 fatos importantes sobre a Rev. Iraniana

O dia 12 de dezembro marcou a história do Irã, pois, em 1978, uma grande onda de protestos desestabilizou o governo, possibilitando a instalação de um governo islâmico no país, situação que se mantém até hoje. Vamos conhecer 10 fatos importantes sobre a Revolução Iraniana.

Esta lista foi extraída e adaptada da BBC.

Continuar lendo

ESPECIAL CONFLITOS NO ORIENTE MÉDIO – 2ª PARTE – 5 matérias sobre o conflito Irã-Iraque

A GUERRA IRÃ-IRAQUE (1980-1988)

Depois da revolução islâmica de 1979 no Irã, as relações entre o Irã e o Iraque se deterioraram. O Iraque invadiu o vizinho, dando início a uma guerra que durou oito anos.

Em setembro de 1980, o Iraque respondeu a uma série de pequenos choques na fronteira com o Irã com uma ampla ofensiva para tomar a província iraniana de Khuzestan, rica em petróleo.

Até o final do mês, o Iraque já havia abandonado seu tratado de 1975 com o Irã, passando a reivindicar a parte controlada pelo Irã do Shatt al-Arab. Os países começaram a bombardear um ao outro. Continuar lendo

ESPECIAL CONFLITOS NO ORIENTE MÉDIO – 1ª PARTE – 4 matérias sobre a Revolução Iraniana de 1979

Do Xá ao Aíatolá: os 30 anos da Revolução Iraniana

A República Islâmica do Irã apresenta uma trajetória complexa, na qual a Revolução Iraniana, de fevereiro de 1979, surge como ponto de inflexão. Modernidade e tradição, ocidentalização e religião, foram alguns dos elementos contraditórios que levaram à insurgência

POR CRISTINA SOREANU PECEQUILO

Dona da terceira maior reserva de petróleo do mundo, a República Islâmica do Irã é hoje a quinta maior exportadora mundial: são mais de 2,5 milhões de barris por dia. Mas apesar desse recurso valiosíssimo, o Irã permanece como um país subdesenvolvido. Assim como outras nações ricas em petróleo, o bem que gera fortuna também produz vulnerabilidade e funciona como elemento de dependência e cisão. Continuar lendo