O Surgimento da Educação Ambiental

Redescobrir: esta é a atividade mais sensata quando buscamos alternativas de soluções para os nossos problemas ambientais.

Cronografia (1500 a 2000)

* 1500

– Descobrimento do Brasil- prenúncio da devastação através da exploração predatória.

* 1503

– Comercialização do pau-brasil por Fernando de Noronha. Dos 200mil Km da Mata Atlântica originais, restam apenas 10mil Km (5%).

* 1542

– 1ºCarta Régia do Brasil- normas disciplinares para o corte de madeira.

* 1822

– José Bonifácio de Andrade e Silva- Ministro do Reino das Negociações Estrangeiras (Patriarca da Independência) é atribuído a ele as primeiras observações de cunho ecológico feitas por um brasileiro.

* 1850

– D. Pedro II editava a Lei 601 proibindo a exploração florestal (foi ignorada).

* 1854

– Carta do chefe Indígena Seattle (pág. 375) ao Governo dos Estados Unidos.

* 1872

– criado o 1º Parque do Mundo “Yellowstone”- USA.

* 1875

– Encerrou-se o ciclo econômico do pau-brasil com o abandono das matas exauridas.

* 1876

– André Rebouças sugeriu a criação de parques nacionais na Ilha de Bananal e em Sete Quedas.

* 1889-

– Patrik Geddes, escocês argumenta que “xxxxxxx em contato com a realidade do seu ambiente, não só aprenderia melhor, mas também desenvolveria atitudes criativas em relação ao mundo em sua volta”. Ele é considerado o pai /fundador da Educação Ambiental.

* 1896

– Criado o 1º parque do Brasil: Parque Estadual da Cidade de São Paulo.

* 1920

– Pau-brasil foi considerado extinto.

* 1934

– O professor Felix Rawitscher introduz a pesquisa e o ensino de Ecologia no Brasil. Foi criada a 1º unidade de conservação do Brasil, o Parque Nacional de Itatiaia.

* 1939

– Em 10/01 foi criado o Parque Nacional do Iguaçu. Decreto 1035/39, até hoje o único real e implantado.

* 1947

* – Fundada na Suíça a União Internacional para a Conservação da Natureza (IUCN).

* 1952

– Acidente de poluição do ar em Londres provoca morte de 1600 pessoas.

* 1956

* – O Parlamento inglês aprova a Lei do Ar Puro por causa do ar densamente poluído (smog).

* 1958

– Criada a Fundação Brasileira para a Conservação da Natureza (FBCN).

* 1960

– Surge o ambientalismo nos Estados Unidos.

* 1961

– Presidente Jânio Quadros aprova o projeto, declarando o pau-brasil “árvore símbolo nacional” e o ipê como “flor símbolo nacional”.

* 1962

– Rachel Carson, jornalista lança o livro “Primavera Silenciosa”, clássico do movimento ambientalista (perda da qualidade de vida).

* 1965

– Albert Schwueitzer torna popular a ética ambiental. Recebe o Prêmio Nobel da Paz.

– Conferência em Educação da Universidade Keele (Grã-Bretanha) foi ouvida pela 1º vez a expressão.

* 1968

– Reuniu-se em Roma (Itália), um grupo de 30 pessoas: cientistas, economistas, industriais, etc. de 10 países diferentes para discutir as mudanças ocorridas no ambiente.

* 1970

– USA foi primeira nação a aprovar Urna Lei do Pobre Educação Ambiental.

– Inicia-se o projeto “Grande Carajás” – construção de 900Km ferrovia (Pará Maranhão).

– Publicado um manual para professores e alunos que se tornou um clássico em Educação Ambiental “Um lugar para viver”.

– Inicio da expressão enviromental education (Ed. Amb.).

* 1972

– O Clube de Roma publica o relatório “Os limites do Crescimento” que fala sobre a suicidência nos estilos de desenvolvimento após 2 anos da sua reunião.

– De 05 a 16 de Junho na Suécia – 113 países participaram da “Conferência de Estalcomo”, da ONU sobre o Ambiente Humano, visando estabelecer uma visão Global e princípios comuns a humanidade.

– Sob a orientação do Professor Vasconcelos Sobrinho da Universidade Federal Rural de Pernambuco iniciou uma campanha nacional para a reincorporação do pau-brasil ao nosso patrimônio nacional.

* 1973

– Estabelecido nos Estados Unidos o “Registro Mundial de Programas em Educação Ambiental” contendo 60 países e 660 programas.

– 30/10, o Decreto 13.030 da Presidência da república., criava no âmbito do Ministério do Interior, a secretaria Especial do Meio Ambiente (SEMA), 1} organismo brasileiro de ação nacional, orientado para a gestão integrada M.A.

– O professor Nogueira Neto foi titular de 1974 a 1986 e deixou as bases das leis ambientais e estruturas que continuam muitas delas até hoje.

– Estabelece o programa das estações ecológicas (pesquisa e preservação) e é considerado o mentor do movimento ambientalista brasileiro.

– Monitoramento da poluição do ar na Região Metropolitana de São Paulo pela CETESB, com um sistema de estações de amostragem móveis e fixas.

* 1974

– Realiza-se em Haia (Holanda), o 1º Congresso Internacional de Ecologia.

– Dado o 1º alerta por organismos internacionais sobre a possibilidade da redução da camada de ozônio pelo uso CFC´S.

– Seminário de Educação Ambiental em Jammi; Finlândia, reconhece a Educação Ambiental como educação integral e permanente.

* 1975

– Em resposta as recomendações de Estalcomo, a UNESCO promoveu em Belgrado, Iugoslávia, um Encontro Internacional em Educação Ambiental, que congregou especialistas de 65 países, e culminou com a formulação de princípios e orientações para um programa internacional de ed. Ambiental, que deveria ser contínua, multidisciplinar, integrando as diferenças regionais e voltada aos interesses nacionais. Foi conhecida como a “Carta Belgrado”.

* 1976

– A América Latina enfatiza que a questão Ambiental está ligada as necessidades elementares de sobrevivência do homem aos direitos humanos.

– Convênio entre a SEMA e a Fundação Educacional do Distrito Federal e a Fundação Universidade de Brasília, realizou-se o Curso de Extensão para Profissionais de Ensino do 1º Grau. (não foi para frente)

– Firmado o Protocolo de Intenções entre o MEC e o MINTER com o objetivo de incluir temas ecológicos nas escolas de 1º e 2º Graus.

– Conferências Habitat I E II – com o objetivo de mostrar a importância da fixação da população no campo.

* 1977

– SEMA constitui um grupo de trabalho para a elaboração de um documento sobre Educação Ambiental com o objetivo de definir seu papel na realidade sócio-econômica-educacional brasileira.

– A disciplina Ciências Ambientais passa ser obrigatória nos cursos de engenharia nas Universidades brasileiras.

– De 14 a 26/10, em Ibilisi (Geórgia) realizou-se a primeira Conferência Intergovernamental sobre Educação Ambiental organizada pela UNESCO, ficando conhecida como a “Conferência de Ibilisi”. Ela constituiu-se em um ponto de partida de um programa internacional de Educação Ambiental seus objetivos, suas características e estratégias pertinentes no plano nacional e internacional. É considerado o evento mais decisivo para reinos da Educação Ambiental em todo o mundo.

* 1979

– Realizou-se em Julho a primeira Conferência de todas as nações da União Soviética sobre Educação Ambiental.

* 1980

– Em abril o historiados Lynn White Jr, propôs ao Papa, que São Francisco fosse reconhecido como o Santo Padroeiro da Ecologia.

– Seminário Regional Europeu sobre Educação Ambiental para a Europa e América do Norte, com a participação de países, onde se conclui que seria necessário uma intensificação de intercâmbio de informações e experiências entre os países.

– Agência Americana de Proteção Ambiental (EPA) estimou que 70 mil produtos químicos estavam sendo manufaturados só nos Estados Unidos, com cerca de mil novos produtos acrescentados a cada ano.

* 1981

– Em 31/08 o Presidente João Figueiredo sancionou a lei n.º 6938 que dispunha sobre a política ambiental no país.

– Sançado o 1º número da “The Environmentalist” , revista Inglesa aos profissionais de Educação Ambiental.

* 1984

– CONAMA apresenta resolução estabelecendo diretrizes para as ações de Educação Ambiental, mas o plenário não aprova.

– Em 03/12, Bhophal (Tudia) o mais grave acidente industrial do mundo, com o vazamento do gás Metyl isocyanate da fábrica Union Carbide, matando mais de mil pessoas e ferindo outras mil.

– Dá-se o início do período moderno da política Ambiental.

* 1985

– 10º Programa Internacional de Educação da UNESCO – UNEP, com resultados relevante; 31 projetos de pesquisa; 37 treinamentos nacionais; 10 seminários internacionais e regionais; 11 conferências e 66 missões técnicas para os estados membros da UNESCO; com um resultado da Introdução da Educação Ambiental oficialmente nos planos educacionais, políticas e legislação em 40 países.

* 1986

– Em 23/01 o CONAMA, aprova a resolução 001/86 que estabelecia os responsabilidades os critérios básicos e as diretrizes gerais para o uso e implementação da Avaliação de Impacto Ambiental (AIA) como instrumentos da política Nacional do M.ª

– 25/04 – Ocorreu a explosão do reator nº4 da Usina de Chermobyl (União Soviética), onde escapou 80% do combustível atômico; matou 7 a 10 mil pessoas e afetou 4 milhões de pessoas. A nuvem radioativa se propagou e atingiu 5 países europeus. Foi o maior acidente da história da Energia Nuclear.

– Em agosto realizou-se na Universidade de Brasília, o I Seminário Nacional do M.A. sobre Universidade e Meio Ambiente; com um objetivo de um processo de interação.

– Em São Paulo realizou-se o Seminário Internacional de Desenvolvimento Sustentado e Conservação de Regiões Estuarino-Sagunares, com alerta urgente a proteção dos manguezais, que vinham sendo destruídos por aterros em toda costa brasileira.

– O Conselho Nacional do M.A. (CONAMA) promulgou uma resolução estabelecendo um programa Nacional de Controle de Emissão Veicular; que só se viabiliza em 1989 por meios de acordos com a indústria automobilística.

* 1987

– Em 11/03 o Plenário do Conselho Federal de Educação (MEC) aprovou que era necessário a inclusão da Educação Ambiental no conteúdo curriculares das escolas de 1º e 2º Graus. É a consolidação das bases conceituais da Educação Ambiental no Brasil.

– Em Setembro, ocorre o acidente do Césio 137 em Goiás, 4 pessoas morreram e dezenas foram contaminadas pela radiação atômica e despertando a atenção da população sobre o perigo.

– A Comissão Mundial sobre M.A. e Desenvolvimento, a ONU elabora o Relatório Brundtland, coordenado pela primeira Ministra da Noruega, que serviu de base para a realização da Conferência Ambiental Rico? Eco 92; tendo sido publicado no Brasil com o título “Nosso Futuro Comum” pela Fundação Getúlio Vargas em 1988. Buscava unificar a compreensão e o desejo sobre as lutas ambientalistas travadas em todo o planeta.

– Assinado o protocolo de Montreal, segundo qual as nações deveriam tomar várias providências para evitar a destruição as camada de ozônio; dentre as quais a redução progressiva até a supressão, no ano 2000, da fabricação e uso dos CFC´S.

* 1988

– 13/07, os 4,5 milhões de veículos automotores da cidade de São Paulo responsáveis por 90% da poluição do ar obrigam a Secretaria do M.A. e a CETESB a executar a Operação Alerta, deixando cerca de 200 mil veículos sem circular no centro da cidade..

– 05/10 – promulgada a Constituição da República Federativa do Brasil, contendo um capítulo sobre o Meio Ambiente e vários artigos afins . É considerada na atualidade a constituição de vanguarda em relação à questão ambiental.

– 27/12, assassinado Francisco Mendes Filho (Chico Mendes) no Acre, líder sindical. Em 1987, fora homenageado com o Prêmio nas questões ambientais.

* 1989

– Em 22/02, lei 7735 cria o IBAMA com a finalidade de formular, coordenar e executar a política nacional do M.A. compete-lhe a preservação, conservação, e controle dos recursos naturais renováveis em todo o território federal.

– Em 10/07 foi instituído o Fundo Nacional de M.A. (FNMA) pela Lei 7797/89 em decorrência da preparação da ECO 92, com a finalidade de promover o desenvolvimento de projetos que visam o uso nacional e sustentável de recursos naturais, manutenção, melhoria ou recuperação da qualidade ambiental.

– Declaração de Haia (Holanda), formulada por países que acentuava que a cooperação internacional era indispensável para proteger o M.ª mundial.

– I Seminário sobre materiais para a Educação Ambiental – UNESCO/PIGA.

* 1990

– A ONU declarou 1990 como o ano Internacional do M.A.

– Em Outubro em Genebra, promovida pela Organização Mundial de meteorologia, aconteceu a “Conferência Mundial sobre o Clima”, que discutiu a questão das alterações climáticas no mundo.

– Em novembro realizou-se na França a I Conferência Internacional de Direito Ambiental, com a participação de Juristas 43 países.

* 1991

– Portaria 678 do MEC (14/05/91), resolve que os sistemas de ensino em todas as instâncias, níveis e modalidades contemplem em seus currículos, temas referentes a Educação Ambiental.

– Durante a Guerra do Golfo Pérsico entre o Iraque e os aliados, 7 milhões de barris de petróleo forma jogados ao mar, produzindo prejuízos e impacto ambientais incalculáveis à vida aquática, às aves e às comunidades do litoral atingido.

– De 25 a 29/11 a Secretaria de Meio Ambiente da Presidência da República, com o apoio da UNESCO e da Embaixada do Canadá, promovem o Encontro Nacional de Políticas e Metodologias para a Educação Ambiental; com o objetivo de discutir diretrizes para a definição da política de Educação Ambiental.

* 1992

– O IBAMA criou no âmbito das superintendências Estaduais, os Núcleos de Educação Ambiental (NEA).

– De 03 a 14 de junho , realizou-se no Rio de Janeiro “Conferência da ONU sobre o Meio Ambiente e Desenvolvimento”, com a participação de países, conhecida como “ECO 92” . Ela colaborou as premissas de Ibilisi e através da agenda 21, definiu as áreas de programas para a Educação Ambiental e reconhecida como o encontro Internacional mais importante desde que o homem se organizou em sociedades.

* 1993

– Portaria 773 do MEC (10/05/93) instituiu-se em Grupo de Trabalho em caráter permanente para a Educação Ambiental com o objetivo de coordenar, apoiar, acompanhar, avaliar e orientar as ações para a implementação da Educação Ambiental nos sistemas de Ensino do país.

– Congresso Sul-americano dando continuidade a Eco/92 na Argentina.

– Conferência dos direitos Humanos em Viena.

* 1994

– I Congresso Ibero Americano de Educação Ambiental em Guadalajara (México).

– Criação da Agenda 21 feita por crianças e jovens em português, sob orientação da UNICEF.

– Conferência para o Desenvolvimento Social em Copenhague, que objetiva a criação de um ambiente econômico, político, social, cultural e jurídico que permita o Desenvolvimento Social.

– Conferência Mundial da Mulher em Pequim (China).

– II Conferência Mundial sobre o Clima em Berlim.

– Todos os projetos ambientais e/ ou de Desenvolvimento Sustentável devem incluir como componentes de atividades de Educação Ambiental.

* 1996

– Criação Câmara Técnica em Educação Ambiental do CONAMA.

– Novos parâmetros curriculares do MEC, incluem a Educação Ambiental como tema transversal do currículo.

– Criação da Comissão Intermediária de Educação Ambiental pelo Ministério de Meio Ambiente.

– Assentamento Humanos Habitat II em Istambul.

* 1997

– I Conferência Nacional de Educação Ambiental em Brasília.

– Conferência Organizada pela ONU “Mulher em Beijing”.

– Conferência Rio + 5 – ocorreu em duas etapas :

– Uma etapa promovida pelas ONGs de todo o mundo e realizado no Rio de Janeiro.

– A outra etapa foi promovida pela ONU, ocorreu em New York e contou com a presença de Presidente do Brasil (Fernando Henrique Cardoso) e de representante de 179 países mais ricos do mundo.

– Conclusão: O processo nesses cinco ano avançou adequadamente em alguns países ou localmente mas que para a maioria resta muito a ser feito.

Não foi conseguido um pacto sobre um dos pontos fundamentais para salvar o planeta: reduzir as emissões de dióxido de carbono (CO2) da atmosfera, num programa que culminaria em 2010, com 15% a menos , não concordou com o pacto, já que eram dos índices registrados em . 1990. Justamente o Grupo do 7, não concordou com o pacto, já que eram eles ao países responsáveis pela grande degradação do Planeta, através de tecnologias consideradas “sujas”.

* 1999

– Criação da Diretoria de Educação Ambiental do Ministério do Meio Ambiente.

– Aprovada a lei 9597/99 que estabelece a Política Nacional de Educação Ambiental.

* 2000

– Seminário de Educação Ambiental organizado pela Coordenação de Educação Ambiental do MEC em Brasília.

– Curso básico de Educação Ambiental a distância em parceria com Ministério do Meio Ambiente, Departamento de Educação Ambiental, Universidade Federal de SC e outros.

– Lei 9984 de 17/07/2000 – Dispões sobre a criação da Agência Nacional de Água (ANA) Entidade Federal de Implementação da Política nacional de Recursos Hídricos.

Glossário

UNESCO – Organização das Nações Unidas para Educação a Ciência e a Cultura.

UNEP – Projetos Ambientais da nações Unidas.

PIEA – Programa Internacional de Educação Ambiental.

INPE – Instituto Nacional de Pesquisa.

OMM – Organização Mundial de Meteorologia.

Fonte: http://www.fernandosantiago.com.br/educam2.htm

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s