O trânsito da Grande Vitória tem saídas. Veja por onde elas passam

Especialistas e autoridades avaliam os projetos que prometem desafogar o trânsito da Região Metropolitana. E você? Acha que vai melhorar?

LEONARDO SOARES

Nos últimos tempos não são apenas os protestos dos estudantes pela redução das passagens de ônibus que estão parando o trânsito em pontos-chave da Grande Vitória. Engarrafamentos viraram rotina na vida de quem vive ou anda pela região. Tem saída? Para prefeitos e secretários de trânsito das cidades que apresentam os maiores problemas, sim. São pelo menos cinco projetos, que estão longe de ser unanimidade, como a Quarta Ponte até Cariacica e o túnel até Vila Velha Velha. Continuar lendo

Tráfico de fetos chineses para curar doentes do Ocidente

Por Maria Laura Neves

Ilustração da revista The Economist sobre a venda de tratamentos de células-tronco

Ilustração da revista The Economist sobre a venda de tratamentos de células-tronco

Nos últimos anos, a China atraiu milhares de estrangeiros doentes em busca dos tratamentos com células-tronco oferecidos pelos hospitais locais. São pacientes que têm de diabetes a doenças neurológicas degenerativas, como o Parkinson, que viajam até Pequim ou outras províncias chinesas para receber injeções de células-tronco que chegam a custar quase US$ 2 mil, cada aplicação. Em uma investigação primorosa, a jornalista Fiona Tam, do South China Morning Post(um jornal sediado em Hong Kong e portanto livre da censura do Partido Comunista Chinês) denunciou que boa parte dessas células são retiradas de fetos abortados nos hospitais locais, vítimas da política do filho único chinesa. Segundo a reportagem de Fiona, as grávidas chinesas não têm conhecimento do que acontece com seus filhos depois que o aborto é realizado, muito menos dos direitos que possuem sobre eles. Uma investigação policial local levou à denúncia de três enfermeiros de um hospital chinês que venderam um feto abortado para um laboratório de pesquisas para produção de pele e córneas artificiais. Placentas também são vendidas clandestinamente para a indústria farmacêutica. Continuar lendo